Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 90.1

Ouça pelo celular



Valdir Mello

  • Segunda-Feira, 11/12/2017

    Campanha Papai Noel Existe, Basta Você Acreditar: adote uma cartinha!

    A Uirapuru entra na II etapa da Campanha “Papai Noel Existe, Basta Você Acreditar”. Seja padrinho de uma criança carente com presentes simples como bonecas, bolas, carrinhos. Basta vir até a portaria da Uirapuru até o dia 16 de dezembro, escolher uma cartinha e ser o papai Noel. Você pode pegar a cartinha e entregar o presente diretamente no endereço da criança ou então a Uirapuru providencia a entrega. Se o empresário, comerciante preferir poderemos levar as cartas até a sua empresa. Participe!!!!! Horário de atendimento: segunda a sexta-feira das 8h às 18h e aos sábados das 8h ao meio dia.

     

  • Sábado, 09/12/2017

    Licitação dos Ônibus: Prefeitura aceita planilha de custos da única empresa que apresentou proposta pelo serviço

    Mais uma etapa foi vencida na complexa licitação que vai escolher a nova concessionária do transporte coletivo de Passo Fundo. Na primeira etapa, encerrada dia 30 de novembro, apenas a empresa STADTBUS- Santa Cruz do Sul apresentou proposta para o município. Na oportunidade como preço da passagem sugeriu o valor de R$ 3,03. Como um dos itens decisivos na escolha da empresa vencedora é o menor preço da tarifa, a comissão de licitação passou a analisar as planilhas de custos da STADTBUS para avaliar a viabilidade de praticar o valor proposto. Na quinta-feira foi divulgado que o parecer técnico do contador Aislam Goulart Gomes, da Auditoria-Geral do Município, foi aceito na íntegra, classificando a proposta. Agora a comissão licitatória passa a analisar o restante da documentação de habilitação exigida no edital licitatório, como qualificação técnica e administrativa para assumir a prestação do serviço no município./ A abertura do segundo envelope, com esses dados , foi marcada para a segunda-feira (11), às 9h. Se a empresa não tiver nenhum tipo de impedimento será declarada vencedora da licitação, possibilitando a assinatura do contra com a administração municipal. Enquanto isso, a COLEUB, atual prestadora do serviço, juntamente com a Transpasso e a empresa pública Codepas, segue questionando a validade da licitação com ações no judiciário e Tribunal de Contas -RS, onde solicita a imediata suspensão do processo e também sua anulação. Ainda não foi divulgado nenhum parecer dos dois órgãos sobre esse tema.

  • Sexta-Feira, 08/12/2017

    Vereador vai propor trocar feriado da padroeira para o dia do município

    Em 1967 o então prefeito Mário Menegaz revogou o feriado municipal do dia 7 de agosto, referente a instalação do município. Na mesma lei, aprovada pela Câmara de Vereadores, ficou instituído o dia 8 de dezembro, de Nossa Senhora da Conceição, padroeira do município como feriado. Com o passar dos anos, essa data foi consolidada através de leis sancionadas por outros prefeitos. A última vez em que o dia 7 de agosto foi feriado, foi em 2007, por ocasião dos 150 anos de Passo Fundo. Naquela oportunidade o então prefeito Airton Dipp fez a troca e o 8 de dezembro, não foi feriado. No entanto, essa tradição de meio século de feriado no dia da padroeira do município pode estar com os dias contados. O vereador Ronaldo Rosa estuda propor na Câmara projeto que substitui esse feriado pelo 7 de agosto definitivamente. O parlamentar justifica que a troca não leva em consideração o aspecto religioso, mas sim visa a valorização do dia de instalação de Passo Fundo, que, por não ser feriado, passa desapercebido na comunidade, ao contrário do que ocorre na grande maioria das cidades do país. Ronaldo Rosa afirma que a intenção será propor uma discussão entre os passo-fundenses e, então, partir para uma definição sobre o tema. Uma alternativa para valorizar o dia do município seria criar um novo feriado municipal. Essa é mais complicada, já que o Brasil reconhecidamente é um dos países com o maior número de feriados e isso gera impacto negativo da economia. O projeto ainda não tem data para ser protocolado no legislativo, o que deve ocorrer somente em 2018, em virtude do pouco tempo que resta até o encerramento dos trabalhos do ano na Câmara de Vereadores. 

  • Quinta-Feira, 07/12/2017

    Após 3 anos, mercado de trabalho reage e apresenta saldo positivo de empregosO ano de 2017 está encerrando otimista para quem procura um emprego na cidade. Após uma das maiores crises já enfrentadas n

    O ano de 2017 está encerrando otimista para quem procura um emprego na cidade. Após uma das maiores crises já enfrentadas na geração de empregos, dados da agência FGTAS/SINE apontam que a cidade fechou o último mês base (outubro) com saldo positivo depois de três anos de retração. Foram 21.464 admissões e 20.542 demissões, fechando assim a balança positiva de 922 vagas. “De um cenário de quase 10 mil desempregados, hoje a cidade possui pouco mais de 7 mil desempregados. Mesmo que ainda seja um índice elevado estamos na contramão do país e recuperando postos de trabalho que foram fechados na cidade”, avaliou o coordenador Sérgio Ferrari. Setores como a indústria da transformação e confecção fecharam de forma positiva pela primeira vez em três anos. “Boa parte desta resposta positiva se deu pelo microempreendedor, que criou seu próprio negócio e gerou empregos”, revelou. A retomada deve continuar em 2018, com mais empregos sendo gerados, pedindo mão de obra qualificada. Ferrari citou que o comércio e, em especial, a prestação de serviços, são os setores que estão alavancando o mercado de trabalho em Passo Fundo fazendo a cidade recuperar empregos após três anos de muita retração econômica. 

  • Quarta-Feira, 06/12/2017

    Gás de cozinha vai a R$ 75 na cidade e empresário acredita que produto se aproximará dos R$100 no início de 2018

    A Petrobras elevou os preços do gás liquefeito de petróleo (GLP) envasado pelas distribuidoras em botijões de até 13 kg, o chamado gás de cozinha, em 8,9% desde ontem (5). O reajuste foi motivado principalmente devido à alta das cotações do produto nos mercados internacionais, segundo nota enviada pela estatal. O aumento está assustando os brasileiros, que já não conseguem mais sustentar o alto custo de cozinhar. Na Uirapuru, Antônio Loss, gerente da Dalponte distribuidora de Gás de Passo Fundo, revelou que em 25 anos no ramo nunca viu nada igual. Em junho deste ano ele leu algumas projeções informais que apontavam o preço do gás de cozinha em R$100 para o final do ano. Ele lembra que na ocasião achou impossível, pois o preço médio do botijão estava em R$50. A partir desta quarta , a sua empresa, por exemplo, vai vender o mesmo botijão a R$75 entregue em casa. Loss discorda da justificativa de aumento do governo, que alega ajustar o preço do produto interno ao mercado internacional. Explicou que, desde que a alta começou, a venda na sua distribuidora reduziu em 20%. O cliente economizou gás, mas o produto continuou subindo. Com redução no consumo, para Loss, a justificativa do governo é inválida. Explicou ainda que o custo final do gás sempre vai além do reajuste anunciado pelo governo, pois vem acompanhado da alta na gasolina ou Diesel, insumos que contam na hora do produto chegar até a cidade e na casa do cliente. Loss revela que, observando o que está ocorrendo no setor, não será difícil ter o botijão custando ao consumidor muito próximo de R$100 para o início do próximo ano.

Pesquisar artigos anteriores

Responda a verdade: você costuma falar da vida dos outros?

Copyright © 2017 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas