Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 102.5

Ouça pelo celular



Rádio Uirapuru - Polícia

Publicada em: 14/03/2018 , por Jornalismo Rádio Uirapuru

A A A

Passo-fundense preso em país africano em navio com mais de 1 tonelada de cocaína está em julgamento

Rádio Uirapuru
Créditos: Reprodução
Passo-fundense preso em país africano em navio com mais de 1 tonelada de cocaína está em julgamento

Iniciou na última segunda-feira (12), em Cabo Verde, na África, o julgamento dos brasileiros, dentre eles o passo-fundense Daniel Guerra, presos há 7 meses naquele local após serem pegos com 1 tonelada de cocaína escondida em um barco veleiro que saiu do Brasil.

 

A Polícia Federal Brasileira concluiu a investigação e apontou que a tripulação é inocente, mas a justiça do Cabo Verde não reconhece o resultado. O passo-fundense Daniel Guerra e os baianos Rodrigo Dantas e Daniel Dantas tinham o mesmo sonho: atravessar o Atlântico e comandar grandes embarcações, mas precisavam ganhar experiência em milhas náuticas e foram selecionados por uma agência internacional.

 

Em agosto do ano passado, quando chegaram à ilha de São Vicente, em Cabo Verde, a polícia descobriu que a embarcação transportava mais de uma tonelada de cocaína.

 

Os brasileiros e um francês que comandava o veleiro foram presos. Nos depoimentos desta semana , reafirmaram que não sabiam que estavam transportando a droga.

 

O veleiro, carregado de cocaína, navegou por boa parte da costa do Brasil. Os tripulantes embarcaram em Salvador e uma semana depois partiram do porto de Natal, no Rio Grande do Norte.

 

Para a justiça de Cabo Verde, a droga teria sido embarcada depois que o veleiro deixou Natal, no meio do Oceano Atlântico. Mas na Bahia a Polícia Federal investigou o caso e concluiu que a história não foi essa. Segundo o delegado que comanda o inquérito, a cocaína foi embarcada em Guarapari no litoral do Espírito Santo. Quando os tripulantes entraram na embarcação, a carga já estava escondida no porão.


A PF apontou também que o dono da embarcação, George Saul, responsável pela carga, comprou material para revestir o porão com fibra de vidro e que, quando o veleiro já estava carregado com a droga no Porto de Salvador, George Saul não saía de dentro da embarcação e se mostrava nervoso, de acordo com depoimentos de testemunhas.

 

Segundo as investigações, a droga estava tão escondida que nem uma inspeção da própria PF com um cão farejador conseguiu descobrir.
George Saul, o inglês dono do barco, responsável pela carga de mais de uma tonelada de cocaína, está foragido. A família de Daniel Guerra segue em Cabo Verde dando suporte a ele enquanto segue o julgamento, que pode terminar amanhã.

 

*G1.

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Ouça ao vivo

Repercussão

com Claudionor Ramos

Quarta-Feira

das 17:00 às 17:55

ouça ao vivo

Você acha que Passo Fundo é uma cidade segura?

Copyright © 2018 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas