Ouça agora

Rádio AM 1170 Rádio FM 102.5

Ouça pelo celular



Rádio Uirapuru - Política

Publicada em: 13/03/2018 , por Jornalismo Rádio Uirapuru

A A A

Dívida do RS: Sartori fará novo apelo a Temer

Rádio Uirapuru
Créditos: Agência Brasil
Dívida do RS: Sartori fará novo apelo a Temer

Uma comitiva liderada pelo governador José Ivo Sartori será recebida pelo presidente Michel Temer hoje (13), em Brasília. Em pauta, o regime de recuperação fiscal (RRF), que poderá garantir ao Estado a suspensão do pagamento da dívida com a União. A negociação está emperrada desde o ano passado em razão de divergências entre o Tesouro e a área econômica do Piratini.

 

O principal objetivo da reunião é articular a estratégia política para pressionar a Secretaria do Tesouro Nacional (STN), responsável por analisar as contas gaúchas. Além de Temer, os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e da Casa Civil, Eliseu Padilha, devem participar da discussão.

 

No fim do ano passado, sem conseguir atingir as exigências da União para o pré-acordo, o governador Sartori assinou em Brasília um protocolo de intenções, que ainda não oferece benefícios ao RS.

 

Uma das maiores vitórias do Piratini ocorreu no mês passado, quando a Assembleia aprovou o projeto de adesão ao regime. Mas, para que o contrato seja assinado, ainda é necessário transpor algumas barreiras. Uma delas envolve o método de cálculo das despesas do Estado com pessoal.

 

O Tesouro utilizou o critério adotado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), que exclui os gastos com pensões, assistência médica e imposto de renda retido na fonte, entre outros. Desta forma, o total de gastos da folha salarial ficaria longe do índice de 70%, exigido para a adesão ao RRF.

 

Outro impasse envolve a privatização de estatais, uma das contrapartidas estabelecidas pela União. Até agora, o governo não conseguiu autorização do Legislativo para avançar no assunto. A esperança do Estado é de que este ponto seja flexibilizado.

 

Acompanhado de técnicos, Feltes terá reuniões no Tesouro na quarta-feira (14) para discutir o RRF. O procurador-geral do Estado, Euzébio Ruschel, também irá participar.

 

Embora as negociações com a União estejam travadas, desde agosto do ano passado o pagamento da dívida está suspenso por uma liminar do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF). O Estado teme que a decisão seja derrubada, o que significaria o imediato retorno da cobrança.

 

O RRF prevê carência no pagamento da dívida por três anos, renováveis por mais três. O fôlego anual seria de aproximadamente R$ 3,5 bilhões. No entanto, os valores não serão perdoados, ou seja, terão de ser honrados de qualquer forma no futuro. Ao final do período de carência, o Estado pagará ao menos R$ 1 bilhão em juros e correção, segundo a Secretaria da Fazenda.

 

*GaúchaZH

Comentários

A Rádio Uirapuru não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Ouça ao vivo

Comando da Madrugada

com Caroline Secchi

Quinta-Feira

das 00:00 às 06:00

ouça ao vivo

Você acha que Passo Fundo é uma cidade segura?

Copyright © 2018 Grupo Uirapuru . Todos os direitos reservados. Parceria Sistemas